Archive for the ‘Pautas’ Category

Materia BOX

junho 9, 2008

 

No dia 29 de maio de 2008, p.p., no “Campus Marquês” da UNIP, localizado na Avenida Marquês  de São Vicente em São Paulo, compareceu o jornalista e autor  Junior Barreto,  27 anos, ex-aluno da UNIP, para uma palestra e lançamento de seu livro “LINHA DE FRENTE”. Junior Barreto atualmente está fazendo pós-graduação pela ESP (Escola de Sociologia e Psicologia). A palestra teve o objetivo de introduzir os alunos de jornalismo na boa técnica de confecção de livros, bem como mostrar as dificuldades que os escritores encontram para fazer um projeto e realizar uma obra. Diante de uma visão otimista, o autor mostrou que mesmo com pouco apoio e com as dificuldades comuns para qualquer recém formado, é possível investir, acreditar e materializar um projeto em forma de livro. Junior Barreto no lançamento de seu livro exibiu também sua experiência de anos na trabalhando na área de Telemarketing, objeto do livro “Linha de Frente”. Embora seja recém formado em jornalismo, Junior Barreto mostrou grande habilidade no seu livro, onde introduz os leitores num assunto pouco conhecido o “telemarketing”.

 

Quem estiver interessado em comprar o livro “Linha de Frente” basta entrar em contato com autor pelo 0(XX11-9784 5838 ou pelo E-mail junbarreto@ig.com.br

 

Vera Sousa

 

 

Anúncios

Materia Gaveta – “Uma nova era” Por Gabriele Bortolucci – Editado por Aline Barberá

junho 5, 2008

O aquecimento global é hoje uma das maiores ameaças à vida, um fenômeno climático de grande proporção, que está causando o aumento da temperatura média da superfície terrestre nos últimos anos.

Pesquisadores afirmam que este aquecimento global está ocorrendo em função do aumento da emissão de gazes poluentes, principalmente, derivados da queima de combustíveis fósseis (gasolina, diesel, etc), na atmosfera. Estes gases (ozônio, dioxido de carbono, metano, óxido nitroso e  monoxido de carbono) formam uma camada de poluentes, de difícil dispersão, causando o famoso efeito estufa. Este fenômeno ocorre, pois, estes gases absorvem grande parte da radiação infra-vermelha emitida pela Terra, dificultando a dispersão do calor.

É necessário que a população se concientize e comece a respeitar as leis ambientais senão futuramente iremos passar por situações agravantes em toda a terra.Já existe um termo denominado Protocolo de Kyoto que é um acordo internacional que visa a redução da emissão dos poluentes que aumentam o efeito estufa no planeta. Este protocolo entrou em vigor em 16 fevereiro de 2005, seu principal objetivo é que ocorra a diminuição da temperatura global nos próximos anos mas Infelizmente os Estados Unidos, país que mais emite poluentes no mundo, não aceitou o acordo, pois afirmou que ele prejudicaria o desenvolvimento industrial do país.

Para termos sucesso na luta contra o aquecimento Global é preciso que o mundo todo coopere, sem se preocupar com eventuias perdas econômicas ou industriais.

Por Gabriele Bortolucci – Editado por Aline Barberá

SUGESTÃO DE PAUTA – PODCAST

junho 5, 2008

Essa não tão nova mídia no Brasil ainda causa dúvidas e até mesmo algumas pessoas torcem o nariz. É o PODCAST, mini programa de rádio que pode ser em formatos curtos (mínimo 5 minutos, máximo 20) de variados assuntos, inclusive jornalísticos, servindo de complemento aos textos – principalmente das mídias impressas ou publicadas em sites – e também um novo rumo de um consumidor de informação livre para escolher o que pretende ouvir, utilizando não apenas players nos sites dessa mídia, mas também podendo assinar os FEEDS preferidos – pra receber diretamente em seu PC quando forem atualizados – para ouvi-los em mp3 player ou ipod ou derivados.

 

Podcast? Feed? Legalização dessa mídia junto ao ECAD?

 

Podemos explicar como funciona tudo e mostrar que não é um bicho de sete cabeças.

 

E aqui fica uma outra sugestão: que tal fazermos nosso primeiro episódio de Podcast pro nosso Jornal ??? Na próxima semana levarei equipamentos pra gente gravar os áudios e editar !

 

Gisele Santos – JOR – SALA 508

QUE ABOLIÇÃO É ESTA?

junho 1, 2008
No último dia 13 de maio foi comemorado os 120 anos da abolição da escravatura no Brasil. Espera aí! Comemorado? Como usam essa palavra pra uma data que ainda não pode ser comemorada? Digo isso, usando um triste exemplo verídico, pois um dia antes de tal data “comemorativa” meu amigo foi comprar uma pizza para nós e alguns amigos. Minutos depois ele voltou dizendo que esqueceu o RG. Eu logo falei “ué, mas a pizzaria é ali na esquina”. E com lágrimas nos olhos ele contou que não poderia ir até a esquina sem o RG, pois um dia o esqueceu em casa e policiais mandaram colocar mão na cabeça pedindo documento e ao perceberem que ele não tinha identificação, bateram nele o tratando como ladrão e o jogaram dentro do camburão. Sim, ele é negro.

Pois é, 120 anos após a luta contra o racismo e abolição, essa “conquista” ainda é desejada. Uma pessoa negra não pode sair de casa sem o RG… Que abolição é esta? No site oficial do Senado Federal comemoram a data e disseram em nota que hoje em dia não existe racismo no país, graças à Lei Áurea da Princesa Isabel. Coitada, deve até se revirar no túmulo. Como dizia o falecido cantor e compositor Renato Russo: “Que país é este?”.

Por que meu amigo não fez nada pra provar a sua inocência? Como diz um trecho da letra da música “A Carne”, de Marcelo Yuka e Seu Jorge, interpretada por Elza Soares: “O cabra aqui não se sente revoltado, porque o revólver já está engatilhado…”. E no refrão: “A carne mais barata do mercado é a carne negra”. Mão de obra barata ou gratuita, limpa a casa ou é lixeiro ou é pedreiro, como acontecia com os antepassados escravos dos grandes barões do açúcar e do café, padres, comerciantes.

 Gisele Santos (JOR – sala 508 – 5º semestre)

Resenha: CACTO ROSA – CD O TEMPO NECESSÁRIO

junho 1, 2008

Qual foi a minha sensação ao ouvir o CD de estréia da Cacto Rosa? Além de relembrar minha longínqua infância com o pezinho na adolescência, ter de volta aos ouvidos o estilo de som dos anos 80 feito por muitas bandas do rock nacional e também algumas pitadinhas de Beatles. E o que mais me chamou atenção foi a banda arriscar nos tempos atuais em fazer o estilo proposto, principalmente nessa época de músicas vazias, feitas pra vender muito e depois que arrancam toda a grana dos fãs os artistas somem sem ao menos dizer adeus. Pra Bibiana Arriaga (voz e guitarra) e Carole (bateria) não será tarefa fácil conquistar grande público logo de cara, apesar da banda já ter quatro anos de estrada, principalmente os jovens que consomem muita coisa promovida pela mídia de massa (rádio e tv) – modinhas cometas. Por outro lado é legal perceber que a banda fez um trabalho sincero em “O tempo necessário”. E como já diz o nome do CD, a dupla gaúcha o terá pra mostrar que não fizeram música por fazer, mas sim com suas influências, gostos, vivências, sentimento e dedicação.

As faixas “Alguém” (lembra Rita Lee) e “Não vou atrás” são as mais anos 80, com coros no refrão. “Erros e acertos” com o som dos teclados do hammond (órgão elétrico) logo no início faz até lembrar as trilhas de novelas daquela época. E por falar nisso, “Desculpas tolas” é forte candidata em fazer parte de alguma telenovela e com grande chance de conseguir, pois finalmente hoje existe um vasto leque de opções – já que o monopólio da dramaturgia televisava brasileira não pertence mais somente àquela grande emissora.

A voz de Bibiana é grave, não digo parecida, mas segue a linha de Ana Carolina, Cássia Eller, Zélia Duncan. Os vocalistas Vinicius Tonello e Leonardo Brunelli (também produtores do disco) acompanham Bibiana em alguns refrões, Luciano Albo (ex-Cascavelletes) no baixo e Luigi Pertile (algumas composições). A guitarrista Paulinha Arruda participou em algumas músicas.

Algo que eu não sou muito fã, o que acontece não só com Cacto Rosa, mas com muitas bandas, é ouvir música após música muito parecida. Não digo a letra, mas sim a forma de interpretar e a parte instrumental também. Parece seguir a mesma batida e confesso que até voltei a ouvir várias vezes algumas faixas por me perder, já sem saber qual era qual. E às vezes dá um sono…

Bom, muita gente poderá até torcer o nariz quando ouvir pela primeira vez esse CD – principalmente quem não viveu os inesquecíveis anos 80 (década de grande produção da cultura musical brasileira, logo após a ditadura militar, inclusive Cacto Rosa também tem letra que fala sobre liberdade de expressão, na faixa “Limite”). Mas é uma ótima pedida pra quem quiser saber o que ouvíamos há quase 30 anos atrás. E quem viveu naquele tempo, pode apostar que são 50 minutos saudosos.

Nota 7,5 

Cacto Rosa
CD O tempo necessário
Ano 2007
Gravadora Independente

Faixas:
01- “Alguém”
02- “Canção do desamor”
03- “Em segredo”
04- “Mentiras para sorrir”
05- “Não vou voltar atrás”
06- “Erros e acertos”
07- “Eu sigo”
08- “Então”
09- “Limites”
10- “Desculpas tolas”

Site: www.cactorosa.com.br

por: Gisele Santos (5º semestre – JOR. – sala 508 -)

 

O SITE DA BANDA É SUA VITRINE

junho 1, 2008

Esta é a primeira parte de uma série de matérias sobre a organização do material da banda, registro do nome e das músicas, divulgação, profissionalismo e a importância de uma assessoria de imprensa na vida produtiva de uma banda – principalmente independente.

Vamos nos organizar?

Trabalhando com rock a mais de 08 anos sempre percebi a falta de organização do material das bandas. Muitas possuem sites, mas as informações estão bagunçadas e várias coisas nem precisavam estar ali expostas.

É muito importante a banda ter um site oficial, pois facilita muito para jornalistas e público verificarem as novidades e o histórico, sendo também uma forma de divulgação. O site da banda é a vitrine na Internet e comparando com uma loja, imagina se as vitrines fossem bagunçadas e sem atração alguma aos clientes? Prejuízo ao lojista na certa, não é mesmo?

O mesmo acontece com a banda! Muitas vezes desisti de querer encontrar algo, mesmo me esforçando, e ao pedir o material pelo e-mail outro desastre: release com texto em caixa alta e um verdadeiro assassinato gramatical.

Quer melhorar o site e organizar o material da sua banda? Então vamos lá! O primeiro passo é fazer um menu para o site com informações básicas e objetivas, como: história, fotos, discografia, agenda, notícias, links, na mídia, aúdio e vídeo, merchandise e contatos.

Passo a passo do conteúdo:

História (release da banda): quando e onde foi formada, quem a formou, o porquê do nome escolhido, formação atual e seus respectivos instrumentos, principais eventos que o grupo participou e lançamento de EP ou CD;
Fotos: da banda inteira e individuais posadas, principalmente am alta resolução para veículos de comunicação impressos poderem baixar para publicar com qualidade em matérias;
Discografia: capas, nomes dos CDs, datas de lançamentos, gravadoras e faixas (é bacana sempre deixar o link da música de trabalho inteira e com boa qualidade de áudio disponível para as pessoas ouvirem);
Agenda: o internauta poderá conferir onde e quando serão os próximos shows, sendo uma boa fonte de divulgação (também é legal deixar no rodapé onde já tocaram, para as pessoas saberem por onde a banda já passou com seu show ou turnê);
Notícias: uma ótima maneira de deixar as pessoas sabendo o que está acontecendo com a banda, principalmente quando estão participando de votações em concursos ou músicas sendo veiculadas em rádios (geralmente com e-mails para pedidos musicais);
Links: parcerias, sites de música, patrocinadores, outras bandas, até mesmo links da banda no orkut e derivados, fotologs;
Na mídia: tudo o que foi publicado (entrevistas, resenhas de shows e CDs) é citado com datas e links, também as participações em rádio e TV; é importante ter nesta seção uma coluna chamada “Material para imprensa” com: download para foto em alta resolução, download do logotipo em alta resolução, download do release em DOC-Word, download do release do CD em Doc-Word, download da música de trabalho em mp3, download das capas dos CDs em alta resolução e download do mapa de palco. Isso tudo facilita muito a vida dos jornalistas e também da banda ou assessoria de imprensa, principalmente por não congestionar caixinhas de e-mails com este material em alta resolução que geralmente é pesado;
Áudio e vídeo: download da música de trabalho e caso a banda tenha vídeo clipe também é legal disponibilizar para download – teu site poderá ser visto pelo mundo inteiro, é uma forma bacana para as pessoas assistirem e ouvirem o seu trabalho;
Merchandise: muita banda ainda não tem gravadora e distribuidora para vender o CD em lojas, então é importante deixar os contatos para as pessoas saberem como comprar o material, sendo também uma seção para venda de camisetas, bonés, etc;
Contatos: telefone e nome do contato para shows; e-mails dos integrantes; telefone e e-mail da assessoria de imprensa.

Viu? Não é um bicho de sete cabeças e pode acreditar, organizar o material da banda no site já é um grande passo para ser enxergada como profissional.

Gisele Santos (sala 508 – 5º SEMESTRE – jorn.)

 

Política de onde vem?

maio 22, 2008

Você sabe de onde surgiu ?

A Política como muitas outras coisas surgiu na na Grécia,chamada de Grècia Clássica,  período da história do ser humano no qual o pensar mítico é essencial e trocado  pelo pensamento racional. Vários fatos e acontecidos deram origem à política.

O  elemento norteador para a Política é o surgimento da Pólis (cidade-estado) por que foi se criando suas bases no mundo grego, e assim, nas cidades, nascesse a grande preocupação em como administrar bem a pólis.

No mundo Grego a política eclodiu de maneira um tanto complexa na visão de filósofos,algumas cidades que obtinham administração divergentes Políticas eram Esparta e Atenas, e em Atenas foi onde nasceu a democracia, assim deduzimos que a Politica já surge obedecendo aos interesses de umas poucas cabeças.

Aristóteles tem muitas obras sobre  “Política” e “Ética a Nicômaco” onde ele esboça um novo tipo de política,até por que ele tinha essa facilidade pois era muito popular e defendia que toda boa política deve visar sempre ao bem comum. 

SIGLA

NOME

DEFERIMENTO PRESIDENTE NACIONAL
1
PARTIDO DO MOVIMENTO DEMOCRÁTICO BRASILEIRO 30.06.1981 MICHEL TEMER
15
2
PARTIDO TRABALHISTA BRASILEIRO 03.11.1981 ROBERTO JEFFERSON MONTEIRO FRANCISCO

14

3
PARTIDO DEMOCRÁTICO TRABALHISTA 10.11.1981
CARLOS ROBERTO LUPI

12

4
PARTIDO DOS TRABALHADORES 11.02.1982 RICARDO BERZOINI
13
5
DEMOCRATAS 11.09.1986 RODRIGO MAIA
25
6
PARTIDO COMUNISTA DO BRASIL 23.06.1988 JOSÉ RENATO RABELO
65
7
PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO 01.07.1988 EDUARDO CAMPOS
40
8
PARTIDO DA SOCIAL DEMOCRACIA BRASILEIRA 24.08.1989 SÉRGIO GUERRA
45
9
PARTIDO TRABALHISTA CRISTÃO 22.02.1990 DANIEL S. TOURINHO
36
10
PARTIDO SOCIAL CRISTÃO  29.03.1990 VÍCTOR JORGE ABDALA NÓSSEIS
20
11
PARTIDO DA MOBILIZAÇÃO NACIONAL 25.10.1990 OSCAR NORONHA FILHO
33
12
PARTIDO REPUBLICANO PROGRESSISTA 29.10.1991 OVASCO ROMA ALTIMARI RESENDE
44
13
PARTIDO POPULAR SOCIALISTA 19.03.1992 ROBERTO FREIRE
23
14
 PARTIDO VERDE 30.09.1993 JOSÉ LUIZ DE FRANÇA PENNA
43
15
PARTIDO TRABALHISTA DO BRASIL 11.10.1994 LUIS HENRIQUE DE OLIVEIRA RESENDE
70
16
PARTIDO PROGRESSISTA 16.11.1995 FRANCISCO DORNELLES
11
17
PARTIDO SOCIALISTA DOS TRABALHADORES UNIFICADO (ANTIGO PRT) 19.12.1995 JOSÉ MARIA DE ALMEIDA
16
18
PARTIDO COMUNISTA BRASILEIRO 09.05.1996 ZULEIDE FARIA DE MELO
21
19
PARTIDO RENOVADOR TRABALHISTA BRASILEIRO 28.3.1995 JOSÉ LEVY FIDELIX DA CRUZ
28
20
PARTIDO HUMANISTA DA SOLIDARIEDADE 20.03.1997 PAULO ROBERTO MATOS
31
21
PARTIDO SOCIAL DEMOCRATA CRISTÃO 05.08.1997 JOSÉ MARIA EYMAEL
27
22
PARTIDO DA CAUSA OPERÁRIA 30.09.1997 RUI COSTA PIMENTA
29
23
PARTIDO TRABALHISTA NACIONAL 02.10.1997 JOSÉ MASCI DE ABREU *
19
24
PARTIDO SOCIAL LIBERAL 02.06.1998 LUCIANO CALDAS BIVAR
17
25
PARTIDO REPUBLICANO BRASILEIRO 25.8.2005 VITOR PAULO ARAÚJO DOS SANTOS
10
26
PARTIDO SOCIALISMO E LIBERDADE 15.09.2005 HELOISA HELENA
50
27
PARTIDO DA REPÚBLICA

 

Pesquisa http://www.tse.gov.br/partidos/partidos_politicos/historico.html

Por JULIANA PEREIRA PAULA

Pauta Cotidiano – Semáforos cronometrados

abril 29, 2008

Começou nessa semana! A CET testa desde segunda-feira (28/04) semáforos com cronômetros para saber quanto tempo o pedestre leva para atravessar a rua em nove esquinas movimentadas da região do centro da cidade. Os semáforos fazem uma contagem de quantos segundos faltam para acabar o tempo de atravessar a rua. Esse tempo vai depender o tamanho da rua e a quantidade de carros que passam por ela. Essa pesquisa é feita com a intenção de futuramente alterar o tempo de mudança dos semáforos para evitar ou reduziar o número de pessoas vítimas de atropelamentos – já que alguns  não conseguem tempo suficiente pra atravessar . E agora resta os pedestres se acostumarem com a idéia…

CET testa semáforos cronometrados em SP
último acesso 29 de abril, às 13h

Semáforos com cronômetros começam a ser testados
último acesso 29/04, 13h30

Em breve outras informações:

http://www.cetsp.com.br/

 

Gisele Santos , sala 508

Editado por Hector Félix por conta do exercício das matérias de gaveta

Cotidiano – O dia-a-dia do paulistano

abril 24, 2008

A editoria de cotidiano aborda os temas que mais tomam destaque na cidade ou região. De acidentes ecológicos a eventos, passando pelos corriqueiros engarrafamentos e novas rotas de ônibus, a editoria deve relacionar fatos que sejam de interesse público e disponibilizá-los a seu leitor, prestando atenção especial à atualidade, à precisão e à transparência.

O caderno “cotidiano” não tem público-alvo especificamente definido. Seu leitor é o padeiro, mas também é o economista, pois suas pautas são de interesse geral da população residente de determinado local.  A linguagem é fator de extrema relevância nesta editoria, pois não se pode “nivelar por baixo” e acrescentar ao texto gírias ou vícios de linguagem, mas também não dá para abusar de comparações complexas, por exemplo. A clareza textual é sempre essencial em qualquer texto jornalístico.

Nossa editoria tem pautas interessantes em desenvolvimento. Uma delas tem como tema o deficiente visual e o seu acesso à universidade. Outra de nossas pautas fará uma análise do transporte metropolitano na cidade, seus principais problemas e as possíveis soluções. Esperamos realizar um bom trabalho, merecendo ver uma de nossas matérias publicadas no jornal, primeiro veículo impresso de nossas vidas.

Pauta Comportamento

abril 3, 2008

Tema: Relação entre Álcool, Vida noturna e aumento da Violência

Atualmente muitos jovens ao sairem fazem o “esquenta” (começar a beber antes mesmo de chegar na “balada”), uma pesquisa inglesa afirma que isso pode estar relacionado á violencia. Iremos analisar essa pesquisa o comportamento dos jovens brasileiros e verificar se ela se aplica também aqui.

(Marcos Vinicius Rangel Galiza)
Analise dos dados da pesquisa

(Janaina Rodrigues) – entrevistas
Recolher depoimentos e entrevistar de especialistas no assunto, pais e jovens para saber a opinião deles sobre o assunto

Por Janaina Rodrigues