Archive for the ‘comentário’ Category

Nota B2

junho 16, 2008

Professora boa noite! Como é feita a composição de sua nota na B2?

Fiz todos os exercícios, minha editoria de cultura entregou a materia para o jornal da professora Sue, e ainda assim minha nota foi 3,5.

A senhora poderia verificar?

Obrigada.

 

Silvia Regina Fachim – 702417-7

CJ5P13

Unip Marques

Anúncios

Falta ética

junho 6, 2008

O texto de Fernando Paulino nos trás a realidade de um jornal-laboratório dentro de uma grande universidade que é a UNB ( Universidade de Brasília). É feito por alunos de jornalismo que estão quase se formando e mesmo assim parece que a ética e o respeito pela informação verdadeira não são colocadas em prática neste projeto.

Se agem assim em um jornal que tem uma tiragem de três mil exemplares e atinge apenas o público restrito da universidade, como farão, quando estiverem formados e atuando na imprensa.

O jornalista é um comunicador, formador de opinião e a ética deveria ser seu guia nesse processo. Infelizmente, muitas pessoas que se dizem profissionais não deveriam nem ter direito de exercer este papel.

A busca pelo furo de reportagem, a melhor capa, a foto mais bonita, a falta de informação. Todo este processo do dia-a-dia do jornalista faz com que ele opte pela escolha mais fácil, que nem sempre é a correta.

Parece que quando não há punição tudo é permitido. Resta saber se você quer fazer parte deste sistema.

 

Por Marcelo Georgeto

Comentário sobre o texto das fraudes

junho 5, 2008

O texto se refere a algumas situações que devemos levar em conta na hora de produzir o nosso material, seja na faculdade ou no ramo propriamente dito, porque algumas coisas que parecem ser inocentes e não vão causar danos acabam fazendo um grande estrago mais tarde se forem negligenciadas. Bons exemplos para prestar atenção.

Hector Félix

Enfim candidatos…

maio 29, 2008

Após meses evitando assumir suas candidaturas, os ministros do Turismo, Marta Suplicy, e da Previdência Social, Luiz Marinho, preparam para o dia 4 de junho o anúncio de sua saída do governo, segundo o jornal “O Estado de S.Paulo”.Os dois petistas deixarão Brasília para assumir em tempo integral os preparativos de suas campanhas pelas prefeituras de São Paulo e São Bernardo do Campo.Com a decisão, Marta e Marinho aproveitarão praticamente todo o prazo de que tem direito para permanecer na equipe do presidenteLula . Pelas regras eleitorais, os ministros que tenham a intenção de participar de eleições municipais devem estar fora do cargo com quatro meses de antecedência em relação a data da eleição, que este ano ocorrerá no dia 5 de outubro.
 Segundo fontes seguras o presidente pediu que Marta e Marinho oficializassem sua intenção de concorrer no mesmo dia.Lula, também queria estar em Brasília na ocasião  porém estará viajando antes de deixar os postos os dois ministros devem se reunir com o presidente, para prestar contas de sua gestão.
Apesar de os nomes de Marta e Marinho estarem colocados há meses para a eleição deste ano, Lula ainda não escolheu os novos titulares do Turismo e da Previdência,parece que Lula deixou para a ultima hora isto seria proposital até achar oculpantes definitivos.

 

Por:Sâmera Rocha

Jornalismo na era digital

abril 3, 2008

Hoje com as facilidades que a tecnologia nos proporciona no jornaslimo online em que você tem que saber operar planilhas de textos, editores e editores gráficos enfim, manjar de programas que facilitam sua vida, desde que você saiba utilizar, mas jornalismo online não é somente isso, mais é também saber filtrar conteúdo da internet e coloca-lo na rede, captar informações na internet que muitas vezes é em outros idiomas e precisa ser traduzido para a nossa língua.

Na era digital, o bom profissional de comunicação precisa separar o que é bom ou o que é ruim, tanto na apuração quanto nas novas ferramentas que aparecem todos os dias.

Jornalista que não está imerso na evolução não tem futuro. Isso porque ele deve pensar o conteúdo como algo único. Sua missão é adaptar a informação às diferentes plataformas onde será veiculada.

Ninguém é multifunção. A idéia de circular facilmente em todos os ambientes de seu mercado de trabalho é falsa. Hoje, mais do que nunca, o profissional especializado está sendo valorizado. Na mídia digital, o mercado está de olho cada vez mais no especialista.

No jornalismo online, tanto se discute sobre convergência de mídias, mas o fato é que os três pilares do jornalismo tradicional ainda são aqueles que valem. Muitas vezes, objetividade, precisão e coesão acabam prejudicados pela ânsia de atualizar páginas e dar o furo da reportagem antes dos concorrentes.

Por: Anderson Menatto

Jornalismo online

março 13, 2008

Como na internet o processo de informação é muito rápido, inclusive muitos portais trabalham com notícias de segundo a segundo, é necessário rapidez e contatos (fontes) atualizados do jornalista para acompanhar a velocidade das notícias, podendo assim apurar com responsabilidade as pautas. Qualquer erro, pode mexer com vidas, provocar desastres como aconteceu no caso da Escola Base a anos atrás, quando os jornalistas não apuraram e divulgaram notícias como se fosse a “escolinha do sexo” e que maltratavam alunos, esquecendo da ética e da primeira palavrinha que aprendemos no primeiro ano do curso de jornalismo ‘APURAR’. Para arrumar qualquer outro tipo de erro gramatical é preciso que o jornalista preserve a língua portuguesa – assim evita ter que corrigir mil vezes, economizando tempo.

Também hoje em dia temos outras tecnologias nos sites, como RSS – quando a notícia vai ao ar automaticamente já é publicada nesse sistema e os assinantes recebem diretamente em softwares instalados no computador (feed – leitores RSS) ou nos e-mails ou nos browsers. Imagina a responsabilidade, quanta gente poderá ler em segundos? Toda atenção é pouco!

Gisele Santos

Exercício em aula 12/03/2008

Comentário do texto “Você sabe o que é jornalismo online?” de Bia Mansur, publicado no Jornalistas da Web.

Riscos da Web

março 6, 2008

O texto reflete de maneira precisa, a realidade do profissional que trabalha com web jornalismo. Ele toca em aspectos fundamentais que caracterizam o jornalismo online, como a facilidade que é proporcionada ao leitor, mas também ressalta os perigos da web.

A velocidade, é um dos principais fatores de risco para os profissionais desta área, pois faz com que muitas matérias sejam publicadas com erros de grafia, além de conterem muitas vezes, informações equivocadas, por falta de checagem e pela ansiedade de publicar um furo de reportagem.

“O novo profissional”, destaca também um aspecto importantíssimo, que se refere à falta de especialização dos jornalistas.

Ficou claro, que o jornalista precisa se aprofundar em determinado assunto, e sempre se manter atualizado.

Vale destacar que a qualidade do texto, e a capacitação do jornalista, independe da mídia; tanto no impresso, quanto no digital, é imprescindível que haja conteúdo.

Por Vanessa Zanelato dos Santos

Exercício 27-02-08

Baseado no texto

Você sabe o que é jornalismo on-line?

Por Bia Mansur

Webjornalismo é para ontem

março 6, 2008

Objetivo, preciso, coeso e ágil…Talvez, principalmente ágil. Essas são as máximas do Webjornalismo, que já se consolidou como o veículo dos furos, do inédito.

Jornal impresso? Esse é para o dia seguinte, para aprofundamento, para minúcias.

Com a tamanha polivalência que se tem exigido dos Webjornalistas, as notícias nos chegam em tempo real, atualizadas a cada minuto.

Por trás de tantas informações, poderiam estar repórteres, editores, diagramadores, técnicos em informática, designes…Porém, todos esses profissionais estão embutidos em um único jornalista – uma espécie de “Bom-Bril”,eu diria.

O conflito entre ser bom em determinado assunto ou razoável em vários, é uma constante na vida desse profissional. Dominar softwares, idiomas, programações, tecnologias e ainda (e principalmente) garantir o direito dos internautas em receberem informações fidedignas, não é algo que “se tire de letra”.

Para suprir as necessidades do Webjornalismo, se necessita de um trabalho árduo e dedicado. O caminho do aprimoramento constante de novas técnicas de publicações jornalísticas é elementar. Consiste em um trabalho totalmente atemporal e de profundo interesse social. Por isso, informação é sempre “para ontem”.

Aline Fontes

Exercício 27/02/08

Baseado no texto

Você sabe o que é jornalismo on-line?

Por Bia Mansur

A era da tecnologia no jornalismo

fevereiro 27, 2008

O texto relato sobre a era da informática no jornalismo hoje em dia. O jornalista q não está imerso a evolução não tem futuro, a informação da internet é uma informação rápida, porém deve ser apurada pois pode ser muitas vezes falsa.O profissional de comunicação tem que ter conhecimento de todas as mídias, tanto as tradicionais quanto as tecnologicas é muito importante lidar com a tecnologia, na era digital os profissionais estão cada vez mais de olho se as pessoas estão se especializando, o mercado está cada vez mais de olho em profissionais qualificados. Muitas vezes objetividade e precisão acabam prejudicando pelo fato da rapidez em publicar um furo de reportagem, que muitas vezes são fatos não concretos.

A questão é que quanto mais elementos se quer usar mais lendo fica a produção do material jornalístico.

Hoje em dia um bom jornalista é aquele que está atento a novas tecnologias, e também antes de pegar uma noticia na internet ele apura os fatos para não haver nenhum engano.

Por Bruna Prado

Comentário do texto “Você sabe o que é jornalismo on line?”, de Bia Mansur

A era digital versus o profissional de comunicação

fevereiro 27, 2008

A era digital surgiu como uma solução para os problemas inerentes ao tempo, tudo a partir do surgimento das novas tecnologias passou a ser rápido, tira-se uma foto, cinco minutos e ela já está publicada em um blog ou site, aconteceu, rapidamente através de e-mails, ou noticiários da TV, rádio e Web todos já estão sabendo, enfim, tempo mais do que nunca passou a significar dinheiro. O grande questionamento que se faz em torno do tema tecnologia é se os profissionais já existentes no mercado darão conta do recado, pois o jornalista que antes só produzia o texto, passou a fotografar com sua câmera digital, fazer pesquisas na internet ou em acervos digitais da empresa, formatar e corrigir os textos que produz, publicá-los no site, entre outras atribuições; o mercado não parou para esperar o profissional se encontrar no meio do furacão da era digital, e por isso os profissionais tem de se virar como podem, o problema? Vários profissionais de comunicação já não possuem mais a especialização em determinadas áreas, ele acaba no estigma do bom brasileiro, que dá jeito em tudo, faz um pouquinho de cada mas não domina o todo. É por essas e outras que a tecnologia passaram a ser um grande vilão na vida de muitos profissionais, pois realmente é muito difícil equilibrar a qualidade com a rapidez que o mercado exige, mas engana-se quem acredita que só de pão o homem viverá, pois ao contrário que muitos imaginam, ser bom naquilo faz é ainda um grande diferencial, especializar-se é tão necessário como acompanhar os avanços, por isso seja ágil, mas principalmente seja competente.

Por Luciane Albertin

27/02/2008

Comentário do texto “Você sabe o que é jornalismo on line?”, de Bia Mansur