Resenha: CACTO ROSA – CD O TEMPO NECESSÁRIO

by

Qual foi a minha sensação ao ouvir o CD de estréia da Cacto Rosa? Além de relembrar minha longínqua infância com o pezinho na adolescência, ter de volta aos ouvidos o estilo de som dos anos 80 feito por muitas bandas do rock nacional e também algumas pitadinhas de Beatles. E o que mais me chamou atenção foi a banda arriscar nos tempos atuais em fazer o estilo proposto, principalmente nessa época de músicas vazias, feitas pra vender muito e depois que arrancam toda a grana dos fãs os artistas somem sem ao menos dizer adeus. Pra Bibiana Arriaga (voz e guitarra) e Carole (bateria) não será tarefa fácil conquistar grande público logo de cara, apesar da banda já ter quatro anos de estrada, principalmente os jovens que consomem muita coisa promovida pela mídia de massa (rádio e tv) – modinhas cometas. Por outro lado é legal perceber que a banda fez um trabalho sincero em “O tempo necessário”. E como já diz o nome do CD, a dupla gaúcha o terá pra mostrar que não fizeram música por fazer, mas sim com suas influências, gostos, vivências, sentimento e dedicação.

As faixas “Alguém” (lembra Rita Lee) e “Não vou atrás” são as mais anos 80, com coros no refrão. “Erros e acertos” com o som dos teclados do hammond (órgão elétrico) logo no início faz até lembrar as trilhas de novelas daquela época. E por falar nisso, “Desculpas tolas” é forte candidata em fazer parte de alguma telenovela e com grande chance de conseguir, pois finalmente hoje existe um vasto leque de opções – já que o monopólio da dramaturgia televisava brasileira não pertence mais somente àquela grande emissora.

A voz de Bibiana é grave, não digo parecida, mas segue a linha de Ana Carolina, Cássia Eller, Zélia Duncan. Os vocalistas Vinicius Tonello e Leonardo Brunelli (também produtores do disco) acompanham Bibiana em alguns refrões, Luciano Albo (ex-Cascavelletes) no baixo e Luigi Pertile (algumas composições). A guitarrista Paulinha Arruda participou em algumas músicas.

Algo que eu não sou muito fã, o que acontece não só com Cacto Rosa, mas com muitas bandas, é ouvir música após música muito parecida. Não digo a letra, mas sim a forma de interpretar e a parte instrumental também. Parece seguir a mesma batida e confesso que até voltei a ouvir várias vezes algumas faixas por me perder, já sem saber qual era qual. E às vezes dá um sono…

Bom, muita gente poderá até torcer o nariz quando ouvir pela primeira vez esse CD – principalmente quem não viveu os inesquecíveis anos 80 (década de grande produção da cultura musical brasileira, logo após a ditadura militar, inclusive Cacto Rosa também tem letra que fala sobre liberdade de expressão, na faixa “Limite”). Mas é uma ótima pedida pra quem quiser saber o que ouvíamos há quase 30 anos atrás. E quem viveu naquele tempo, pode apostar que são 50 minutos saudosos.

Nota 7,5 

Cacto Rosa
CD O tempo necessário
Ano 2007
Gravadora Independente

Faixas:
01- “Alguém”
02- “Canção do desamor”
03- “Em segredo”
04- “Mentiras para sorrir”
05- “Não vou voltar atrás”
06- “Erros e acertos”
07- “Eu sigo”
08- “Então”
09- “Limites”
10- “Desculpas tolas”

Site: www.cactorosa.com.br

por: Gisele Santos (5º semestre – JOR. – sala 508 -)

 

Anúncios

Uma resposta to “Resenha: CACTO ROSA – CD O TEMPO NECESSÁRIO”

  1. raquelline Says:

    escreveu com a alma
    queria ter vivido os anos 80

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: